EXISTE INTELIGÊNCIA LIBIDINAL?


No dia 27 de agosto de 2022 foi lançada a obra Existe inteligência libidinal? da Coleção Interrogações, coordenada por Lucia Santaella, da Editora Estação das Letras e Cores. A obra é um condensado do pós - doutorado em Comunicação e Semiótica, orientado por Oscar Cesarotto na PUC de São Paulo, elaborado por Roseli Gimenes.

A obra procura responder à questão lançando mão de obras cinematográficas de ficção científica abordando a inteligência artificial. A primeira questão que se coloca no livro é justamente a dificuldade de definir o termo ‘inteligência’. Nesse sentido, a autora busca adjetivar a inteligência perpassando os sentidos a ela dados pela educação pedagógica de autores como Paulo Freire e Vygotski, por exemplo. Passa pelas teorias da inteligência emocional em que se pretende administrar emoções para alcançar objetivos. Depara-se com a inteligência artificial desde a Máquina de Turing nos anos 50 até os questionamentos de veículos autômatos e deep fakes.

Na esteira da psicanálise de Freud e Lacan, as concepções de libido são trabalhadas para apontar a inteligência libidinal no imaginário do cinema de ficção com obras como Blade Runner, Her, Metrópolis, entre outras. Assim, é possível conjecturar que a obra também é uma ficção científica já que existe na possibilidade de aparições da inteligência libidinal nas ficções sobre inteligência artificial.


0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo